27 C
Rio de Janeiro

Primeiro Encontro da Pedagogia da Floresta encanta em Careiro Castanho/AM

Mais lidas

eco21
eco21https://eco21.eco.br
Nossa missão é semear informação ambiental de qualidade.

Marília Ferreira é professora da primeira infância na escola Nossa Senhora de Fátima, no ramal São José, na BR 319, em Careiro Castanho, interior do Amazonas. Marília faz parte dos 300 professores que participaram da formação com reflexões e práticas pedagógicas que valorizam a conexão com o meio ambiente, revelando a pedagogia da floresta. O evento foi realizado nos dias 30 de junho e 01 de julho, pela Organização Não Governamental (ONG) Casa do Rio, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Careiro Castanho.

Ouça o artigo

Nesses dois dias de imersão, educadores, pesquisadores e apaixonados pela educação e a natureza tiveram a oportunidade de mergulhar na Pedagogia da Floresta e explorar práticas pedagógicas conectadas com a natureza, respeitando o desenvolvimento integral das crianças.

Dayse Albuquerque, professora adjunta do Departamento de Teoria e Fundamentos da Faculdade de Educação (DTF-FACED) da Universidade Federal do Amazonas – UFAM, reforçou que a interação com a natureza e a arte auxilia o crescimento cognitivo, emocional e social das crianças.

“Acreditamos no poder da natureza como uma fonte inesgotável de estímulo, curiosidade e aprendizado. Ao promovermos essa conexão, abrimos portas para um desenvolvimento integral e sustentável das nossas crianças”, disse Dayse, uma das palestrantes convidadas da formação.

A diretora-executiva da Casa do Rio e coordenadora da 1ª infância de Careiro, Mônica Pilz Borba destacou que a educação ambiental para crianças deve começar desde cedo, e que a escola desempenha um papel fundamental nesse processo.

“Entendo que a primeira infância é a fase mais importante do desenvolvimento humano, se a criança uma prioridade absoluta nas políticas públicas e que a partir do brincar como processo de aprendizagem, de uma escuta afetiva, vamos transformar essas crianças em jovens e adultos conscientes conectados com a natureza , pois nós estamos no meio da Amazônia”, frisou Mônica.

Foram 14 oficinas realizadas com objetivo principal de oferecer uma sequência de atividades lúdicas, criadas especialmente para abordar temas relacionados à conservação da biodiversidade da fauna; a interação da criança com o meio ambiente; a substituição de materiais industrializados utilizados nas escolas pela obra prima da floresta.

Através de abordagens divertidas e interativas, foi incentivada a conexão com a natureza, a compreensão dos habitats e a importância da conservação das espécies silvestres. O despertar ao amor e o respeito pela fauna, estimulando práticas sustentáveis em seu dia a dia.

A oficina “Alimentação regional da merenda escolar com a transformação de resíduos na compostagem”, foi ministrada por Jones Bentes, engenheiro agrônomo e mestre em agronomia tropical, demonstrou de forma educativa e interativa, os benefícios nutricionais das frutas e vegetais oferecidos na merenda escolar. “Queremos destacar a importância de uma alimentação saudável e regional, promovendo o bem-estar e o desenvolvimento das crianças”.

Além disso, foi abordada a preservação do meio ambiente, mostrando como os resíduos orgânicos, ao invés de serem descartados, podem ser transformados em compostagem e serem benéficos para as plantas. A compostagem é uma prática sustentável que ajuda a reduzir o desperdício e contribui para a fertilidade do solo.

Uma das 14 oficinas ofertadas abordou a valorização do contexto amazônico e a prática da Pedagogia Waldorf, ministrada por Carla do Carmo, pedagoga e mestranda em Ciências Humanas.

A Pedagogia Waldorf traz consigo características únicas, e uma delas é o ensino por épocas. As épocas são períodos em que as crianças mergulham em um tema vivenciado em seu contexto cultural ou nos ciclos da natureza. No Brincando em Casa, da Escola Walddorf situada em Manaus, são vivenciados momentos mágicos como a época das chuvas, dos povos indígenas, do folclore, do verão e muitas outras adaptações do calendário anual para criar memórias afetivas e promover o conhecimento da cultura local.

Duas oficinas com abordagem sobre o yoga trouxeram aos professores técnicas e ferramentas ativas para lidar e reduzir o estresse e a ansiedade, promovendo um maior bem-estar físico, mental e emocional na rotina escolar e no dia a dia. Foi explorado maneiras lúdicas, criativas e dinâmicas de realizar atividades corporais, movimentos, concentração e relaxamento com as crianças.

A secretária  municipal de educação de Careiro, Mara Alves, informou que os 300 professores de atendimento à educação da primeira infância atendem 2 mil crianças da cidade e interior e por meio de parcerias conseguem desenvolver a formação continuada, sendo a primeira vez que a SEMED e à Casa do Rio se unem para abordar este tema, a Pedagogia da Floresta.

“Quando se fala na educação, nós temos que investir no profissional, trazer a qualidade de ensino para os nossos alunos do dia a dia”, enfatizou a secretária Mara Alves.

Uma das professoras participantes do evento, Nara Almeida, coordenadora pedagógica na creche Deusa Maria, em Careiro, ressalta que a formação da imersão da criança e natureza no contexto educacional vem auxiliar práticas pedagógicas que podem ser desenvolvidas com as crianças da primeira infância.

“A imersão da criança e natureza é de suma importância para nós aqui no município, pois estamos rodeados de florestas, e não nos atentamos às vezes para trabalhar com esses alunos a riqueza que são os elementos da natureza.

Estamos muito gratos”, disse Nara Almeida.

Thaís Raquel, professora da primeira infância, também ressalta a alegria de receber capacitação. “Para mim, enquanto educadora do município de Careiro, receber informações que agregam conhecimento e ser um agente multiplicador é de extrema alegria e, tenho certeza, para as nossas crianças também”, disse.

Rede da Primeira Infância de Careiro

O Primeiro Encontro Pedagogia da Floresta para Infância marcou a criação da Rede da 1ª infância de Careiro, que tem como finalidade buscar melhorias de serviços prestados a crianças de 0 a 6 anos e suas famílias, além de ampliar a consciência sobre a importância do desenvolvimento nesta fase da vida. A diretora executiva da Casa do Rio e coordenadora da iniciativa, Mônica Pilz Borba enfatiza que a finalidade é sensibilizar famílias, gestores públicos, educadores, lideranças em relação aos cuidados da primeira infância, que criança é prioridade absoluta, que o brincar e a escuta ativa são de fundamental importância para seu bom desenvolvimento, e diz quais os próximos passos desta rede de apoio.

“Queremos potencializar o trabalho intersetorial no que tange à educação, saúde e assistência social. Nós estamos fazendo um diagnóstico das crianças do município e no segundo semestre vamos fazer um encontro para apresentar esses resultados para que todos tenham consciência e noção da situação das crianças de Careiro”, destacou Mônica.

O projeto foi financiando pela Francesconi Foundation e Itaú Social.

Casa do Rio

A Casa do Rio é uma instituição sem fins lucrativos que desde 2014 atua na região da BR 319, no Estado do Amazonas, com iniciativas que contribuem para o desenvolvimento humano e territorial, por meio da educação integral, empreendedorismo e agroecologia.

Notícias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

- Advertisement -spot_img