23 C
Rio de Janeiro

Plastiweber recebe selo por atuação pioneira no Hub de Economia Circular Brasil

Mais lidas

eco21
eco21https://eco21.eco.br
Nossa missão é semear informação ambiental de qualidade.

O Selo de Engajamento Circular chancela o compromisso da empresa com a transformação do mindset de negócios e o desenvolvimento de projetos circulares; companhias como Gerdau, Electrolux, Covestro e Tomra também integram o ecossistema

A Plastiweber recebeu o selo de Engajamento Circular pela atuação no Hub de Economia Circular Brasil (Hub-EC) junto a outras doze empresas, de diversos portes e setores, mostrando a importância da co-criação de novos projetos e negócios para a transição circular. O reconhecimento representa o compromisso assumido pela companhia nos primeiros dois anos de participação no Hub-EC, estimulando o engajamento dos funcionários em reuniões de trocas de conhecimento, mudanças em processos internos, a integração de vários atores da cadeia produtiva e a promoção de novos modelos de negócios.

O selo de Engajamento Circular foi criado a partir da percepção de que o engajamento entre as diversas áreas de uma empresa e entre diferentes companhias é essencial para a construção de soluções integradas de economia circular. O Hub-EC defende que nenhum elo da cadeia fará a transição circular sozinho, sendo fundamentais um novo equilíbrio econômico e a construção de novas relações comerciais.

Além da Plastiweber, outras empresas e instituições que também são membros do Hub-EC foram contempladas com o selo, incluindo nomes como Covestro, Electrolux, Gerdau, RCR Ambiental, Grupo Sinctronics/Fit/Flex, Tomra e Wise Plásticos.

O destaque da Plastiweber no Hub-EC se deu pelo fato de a empresa “levar o mindset circular a seus clientes e sua área comercial, por meio de workshops de engajamento e capacitações”. Para o CEO da Plastiweber, Moisés Weber, o selo de Engajamento Circular é uma forma de ratificar o DNA da empresa:

– A economia circular faz parte de cada etapa do trabalho da Plastiweber. Nosso esforço é para que essa mentalidade se espalhe pelo país e cada vez mais empreendedores tenham a consciência de que a economia circular já é uma necessidade para a vida no planeta. Para nós, é uma alegria muito grande fazer parte do Hub de Economia Circular Brasil e ter a oportunidade de trocar experiências e aprender com o contato com empresas de diferentes áreas e portes. Tenho certeza que ainda há muitas coisas boas por vir.

O Hub de Economia Circular Brasil foi fundado pela organização Exchange 4 Change Brasil (E4CB). O ecossistema facilita o engajamento entre os membros em 3 pontos:

na aplicabilidade de uma modelagem única de articulação, na integração de variados atores e ao promover o engajamento interno de diversas áreas. O ambiente criado fortalece as relações de confiança para obter cada vez mais transparência na troca de informações sobre os processos internos de cada empresa. Com isso, diretrizes são criadas para potencializar o ciclo reverso dos materiais, através de alinhamentos e projetos conjuntos, o que dificilmente seria estruturado de forma isolada pelas companhias.

A Plastiweber é considerada pioneira na produção de plásticos flexíveis, filmes e polímeros 100% reciclados. Por meio da linha Naturecycle, a empresa oferece aos mercados de tissue, alimentos e bebidas, pet food, moveleiro e calçadista, embalagens secundárias de filme 100% reciclado e resinas pós consumo para diferentes aplicações, certificados quanto a qualidade, eficiência de desenvolvimento técnico e rastreabilidade do processo. Além de conferir aos clientes o selo de empresa ambientalmente responsável e financiadora de projetos sociais com escolas, comunidades e cooperativas.

A fundadora da E4CB e diretora do Hub-EC, Beatriz Luz, comenta o significado do selo de Engajamento Circular:

– O selo mostra à indústria, à sociedade e aos consumidores que as empresas que são membros do Hub-EC estão sendo pioneiras num movimento para a transição circular no Brasil. Existe uma percepção de que esta transição envolve, exclusivamente, incentivos, políticas públicas e tecnologia, e que pode ocorrer a nível isolado e setorial. Mas, o que nós aprendemos com o Hub-EC é que, se não engajarmos todos os atores, de vários segmentos e portes, e criarmos uma agenda comum, não saímos do lugar. Com o engajamento cada vez maior das companhias, teremos novas chancelas para ratificar o comprometimento e as ações circulares de cada uma delas. Um dos nossos principais objetivos é transformar os conceitos em projetos concretos, na prática.

A circularidade tende a ser vista cada vez mais como uma ferramenta para alcançar as estratégias de baixo carbono das empresas: com o seu escopo sistêmico de engajamento de toda a cadeia de valor, o modelo inclui o uso de novas fontes de matéria prima, a transformação de processos e a redefinição de papéis e responsabilidades. Isso influencia também o design de produtos, a mudança de atitude dos consumidores, o formato dos negócios e a viabilidade das cadeias reversas. De acordo com a Ellen MacArthur Foundation, o mindset circular aplicado aos negócios pode auxiliar em uma redução de 39% das emissões de gases de efeito estufa até 2032.

O foco do Hub-EC em 2023 é mostrar como as soluções circulares contribuem para as metas net zero e auxiliam as empresas em suas agendas ESG. O Hub-EC foi listado como uma iniciativa necessária à implementação efetiva da economia circular no Brasil no Roadmap de Economia Circular, elaborado pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) com o Centro e Rede de Tecnologia Climática (CTCN) da ONU.

Notícias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

- Advertisement -spot_img