23 C
Rio de Janeiro
spot_imgspot_imgspot_img
spot_img

Marina Week 2022 – o Mar está sujo e cansado. Algo precisa ser feito!

Mais lidas

eco21
eco21https://eco21.eco.br
Nossa missão é semear informação ambiental de qualidade.

Elisa Homem de Mello | EBVB Sustentabilidade |

Entre os dias 1 a 5 de junho, aconteceu no Memorial da América Latina, o Marina Week 2022, a Semana do Mar em São Paulo. O  Evento é idealizado pela Cátedra da UNESCO pela Sustentabilidade do Oceano – formada pelos Institutos Oceanográfico e de Estudos Avançados da USP – e pela Scientific American Brasil. Este ano, entretanto, o Marina Week passa a contar com a chancela da Década da ONU de Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável. Ambas instituições unem  forças com o objetivo compartilhado de promover a ciência e o conhecimento oceânicos.

Em 2017, a fim de reverter o ciclo de declínio observado no oceano, as Nações Unidas instituíram a Década do Oceano, que deverá ocorrer entre 2021 e 2030. Mais que apenas um olhar para a conservação dos mares, a Década (como é chamada entre o meio dos muitos cientistas, oceanógrafos e jornalistas que participam ativamente) também destaca a importância de promover políticas – públicas e privadas – sustentáveis, enfatizando que o tratamento especial e diferenciado adequado e eficaz para os países em desenvolvimento e menos desenvolvidos deve ser parte integrante da negociação sobre subsídios à pesca da Organização Mundial do Comércio (OMC). É importante destacar ainda que economias oceânicas estão entre as de crescimento mais veloz e as mais promissoras do mundo, promovendo benefícios a muitos setores de grande importância econômica.

A Cátedra da UNESCO teve início em 2019, proposta e coordenada pelo professor Alexander Turra, do Instituto Oceanográfico (IO), dentre outras coisas, para promover um sistema integrado de pesquisa, treinamento, informação e documentação sobre o tema, além de promover a cultura marítima e a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e o monitoramento com foco  no ODS 14 – que visa a Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

Foram 5 dias repletos de atividades, que contaram com shows de Dori Caymmi e o lançamento do Prêmio Marta Vanucci para Mulheres na Ciência do Oceano, além de exposição de estandes de Ongs e Instituições como Sea Shepherd, o Aquário de Ubatuba,  Grupamento de Bombeiros Marítimos – GBMar, Micro Ocean Lab e Pellizar Lab, o Instituto Oceanográfico da USP, Conservação Costeira – ICC, Pemalm SP – Plano Estratégico para o Monitoramento e Avaliação do Lixo no Mar do Estado de São Paulo, entre outros.

Dentre todas as atividades, entretanto, vale ressaltar os Seminários e o Encontro de Documentaristas. 

Os Seminários tiveram dois destaques: o que debateu a Economia Azul -, termo criado em 2010 por Gunter Pauli, fundador do Zeri (Zero Emission Research and Initiatives) para se referir a todo o potencial de riqueza contido no Oceano, capaz de gerar oportunidades de emprego e negócios, em que a Primeira Secretária da Embaixada da Noruega em Brasília, Tonje Flatmark Sødal, contribuiu com um oceano possível ao mostrar que, por conta da área marítima de seu país representar 6 vezes a área terrestre, a Noruega teve de desenvolver este setor, cuja receita traz produtividade econômica e 5% do total de empregos para a população. Em parceria com a FUNBIO (Fundo Brasileiro para a Biodiversidade), a Noruega aporta projetos como os de combate ao lixo marinho; e o que discutiu o Futuro do Oceano, que em conexão com a Década, explorou a questão da biodiversidade marinha e a adoção de práticas de pesca sustentável, além de perspectivas de ações e iniciativas que podem mitigar o  problema do lixo no mar, nos próximos anos. Este seminário contou com os signatários da Carta de Compromisso para o Futuro do Oceano, que visando uma sociedade comprometida com um oceano limpo, saudável, produtivo e sustentável, engajou empresas e instituições, para debater as contribuições concretas de cada uma delas. Dentre os signatários estão Repsol Sinopec Brasil, Sebrae, OceanPact, Prefeitura de Bertioga/SP, EBVB Produção de Conteúdo, Fundação Grupo Boticário, Mares Sem Plástico e outras.

E nos documentários transmitidos durante o Encontro de Documentaristas, o Marina Week  contou com a presença de nomes como João Lara Mesquita, Bhig Villas Boas, Ricardo Gomes e David Schurmann. O encontro foi praticamente uma hora inteira só de bons filmes sobre os Oceanos mundo afora e as mais diversas relações humanas que podem existir entre eles. Documentários como “O Mundo em Duas Voltas – uma Aventura da Família Schurmann”, “Expedição Oriente”, “Voz dos Oceanos”, “O Resgate do Mar Sem Fim”, “Mar Brasil” e  “Feito Torto para Ficar Direito – a Série” encantaram o público e mostraram como incrementar a presença da temática e o protagonismo do oceano no audiovisual e na mídia, colaborando para a consolidação efetiva de uma cultura oceânica no Brasil.

O Marina Week se consagra uma oportunidade única para unir em debates ricos cientistas e acadêmicos, tomadores de decisões de todas as esferas, atletas de águas abertas, comunicadores e os amantes em geral do Oceano (acima e abaixo de sua superfície) e para colocar a todos em contato com o que há de mais afinado e atualizado no país e no mundo quando o tema é água salgada!

Notícias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

- Publicidade -spot_img