24 C
Rio de Janeiro

Ocyan retira 50 toneladas de resíduos da Baía de Guanabara

Mais lidas

eco21
eco21https://eco21.eco.br
Nossa missão é semear informação ambiental de qualidade.

Em parceria com a BVRio, o projeto “Baía Limpa” financia pescadores de colônias no Caju e na Ilha do Governador para a ‘pesca’ de resíduos

Pescadores e resíduos retirados da Baía de Guanabara – divulgação

Na semana do Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, a Ocyan, empresa de óleo e gás, alcançou a marca de 50 toneladas de resíduos retiradas da Baía de Guanabara através do “Baía Limpa”, firmado em parceria com a BVRio. O projeto financia pescadores de colônias no Caju e Ilha do Governador para a ‘pesca’ de resíduos em dois dias da semana. Nos cinco meses de atuação, o “Baía Limpa” já retirou metade do volume esperado para o período de um ano (100 toneladas).

Em cada dia de coleta, são recolhidos mais de uma tonelada de resíduos e chama atenção o marco surpreendente de um item em especial: foram coletados 37 sofás que chegam pelos rios e canais, vários muito poluídos e assoreados. Outra situação curiosa foi que, só na última terça-feira (19/03), os pescadores encontraram e retiraram 11 tubos de TV’s durante a coleta. A tarefa de tirar os objetos do mar e da areia exige força e esforço coletivo dos pescadores experientes, bem como expõe o processo de crescimento urbano desordenado da região Metropolitana do Rio de Janeiro.

TV encontrada pelo “Baía Limpa” – divulgação

Durante o período, foram retirados ainda pequenos detritos até outros objetos volumosos, totalizando mais de 18 toneladas de diferentes tipos de plástico; nove toneladas de espumas; seis toneladas de mochilas, bolsas e roupas; duas toneladas de vidros; uma tonelada de chinelos, entre outros materiais. A maior parte da coleta ocorre nos manguezais, onde vivem ecossistemas vitais para as áreas costeiras, tão importantes para a sustentação da vida no mar e por serem também fonte de alimentação e renda para a população local.

Gráfico com divisão por material retirado. Dados até fevereiro de 2024.

“O Baía Limpa reflete nosso compromisso com a sociedade e nossa responsabilidade em relação ao meio ambiente. O projeto está superando a meta de coleta que traçamos no início. Ao mesmo tempo que comemoramos por poder contribuir com a limpeza da Baía de Guanabara, o dado reforça que a quantidade de resíduos existente é muito grande e é essencial um esforço coletivo para a despoluição”, comenta André Luiz Barros, gerente de Comunicação, Responsabilidade Social e Diversidade da Ocyan, destacando ainda que a iniciativa também representa uma ação social, uma vez que incentiva financeiramente os pescadores locais.

A BVRio faz os registros dos itens coletados por meio do aplicativo de gestão de resíduos KOLEKT, e é responsável por tratar da destinação do lixo e disponibilizar dados sobre quantidade e identificação dos resíduos. Dessa forma, é possível monitorar tudo que está sendo coletado e certificar, de forma eficiente, a recuperação dos resíduos com potencial para reciclagem. A entrega do material coletado para separação do conteúdo acontece na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro.

A parceria também contribui para a pesca artesanal de toda a região, fortalecendo a comunidade pesqueira, uma vez que possibilita a regeneração das espécies com a retirada e coleta do lixo, bem como favorece a permanência do pescador no mar, seu local de trabalho.

Notícias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

- Advertisement -spot_img