23 C
Rio de Janeiro
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

O PAÍS QUE RESOLVEU ENVENENAR A SUA POPULAÇÃO

Mais lidas

eco21
eco21https://eco21.eco.br
Nossa missão é semear informação ambiental de qualidade.

Samyra Crespo *| Ambientalista e colunista da Eco21

O que aconteceu ontem, com 301 deputados votando a flexibilização da legislação que regula a liberação dos agrotóxicos no país (contra 150 votos da oposição e 2 abstenções), me lembra a frase de Nelson Rodrigues: 

“Se os homens de bem tivessem a ousadia dos canalhas, o mundo estaria salvo”. 

Pois é o que se verifica: os canalhas votam unidos e estão cada vez mais ousados. Mas por que ousam? 

É uma pergunta cuja parte da resposta está no nosso voto.  

Conseguiram formar uma maioria dentro do Congresso e passam o trator na oposição.  

As chamadas ‘bancada da bala’, ‘ bancada do boi’ e a bancada comprada pelos poderosos lobbies das empresas que vendem insumos agrícolas estão fortemente ancoradas no Congresso no que se convencionou chamar de “representação dos interesses ruralistas “. Muitos deputados e senadores são eles mesmos fazendeiros e/ou filhos das oligarquias locais de latifundiários. 

O que muda com o PL aprovado a toque de caixa ontem?  

Primeiro, muda de nome para mascarar o que a coisa realmente é: em vez de agrotóxico, chame “pesticida” . Quem e contra matar a ‘peste’? 

Depois dá a última palavra na liberação dos agrotóxicos ao Ministério da Agricultura, que em geral tem como titular um representante dos agricultores. 

A ANVISA, órgão que liberava ou não os produtos, agora fará pareceres técnicos que poderão ser – ou não – acatados pelo Ministério.  

Ou seja, a decisão será política. E política viciada.  

Que retrocesso!!! 

Desde que este Governo assumiu, mais de 300 novos agrotóxicos foram liberados. Para que tantos?  

Em que outro país do mundo isto ocorre? 

O Brasil virou a nova rota para venda de produtos tóxicos banidos em outros países.  

Como temos expandido nossas áreas de cultivo (principalmente cana e soja) somos a desejada fronteira dos milionários negócios das empresas produtoras de veneno. 

Este panorama do “liberou geral” precisa ser modificado. 

Mais do que nunca as eleições de 22 apontam para a necessidade de alterar a composição do Congresso, e não só mudar o Presidente. Vejam o que está acontecendo com o governo dos democratas nos EUA – emparedado pelos republicanos trumpistas. 

As piores consequências das medidas de ontem no Congresso Nacional são, infelizmente, previsíveis: mais veneno no seu prato, mais alergias e cânceres em humanos e animais, mais água envenenada nos rios e lençóis freáticos, solo morto, e por aí segue. 

Alimentação saudável? Produção orgânica? Esqueça!!! Será nicho de mercado para ricos. 

Podemos ignorar isto? 

Podemos deixar essa necropolítica conduzir nossa vida? 

Eu digo um sonoro e indignado NÃO, e você? 

10/02/2022

Samyra Crespo

Samyra Crespo | Ambientalista, coordenou a série de pesquisas nacionais intitulada “O que o Brasileiro pensa do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável” (1992-2012). Foi uma das coordenadoras do Documento Temático Cidades Sustentáveis da Agenda 21 Brasileira, 2002. Pesquisadora sênior do Museu de Astronomia e Ciências Afins/RJ. Ex-Gestora do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Notícias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

- Publicidade -spot_img