Sociedade civil condena tentativa de intimidação de Salles contra ambientalista

Marcio Astrini - Foto: ClimaInfo


Organizações da sociedade civil reagiram duramente à tentativa de Ricardo Salles de intimidar o ambientalista Marcio Astrini, Secretário-Executivo do Observatório do Clima (OC). Relatamos ontem aqui que o Ministro acionou a Advocacia-Geral da União (AGU) para entrar na Justiça Federal e pedir explicações de Astrini sobre declarações dadas em uma entrevista para O Globo em Maio passado.

Em nota de desagravo publicada ontem (15/10), mais de 150 signatários, entre entidades e cidadãos, assinalaram que “a atitude de Salles ameaça a liberdade de atuação de toda a sociedade, que quer e deve ter voz ativa”. O texto condena o Ministro, que “busca utilizar o aparato do Estado para esconder sua política ambiental”.

Para O Globo, Astrini comentou ter recebido a intimação da Justiça “com bastante preocupação”, já que os comentários feitos ao jornal não passam de uma crítica ao Ministro. “Ele está demonstrando que o que ele quer, na verdade, é silenciar aqueles que discordam dele”. O G1 também repercutiu a reação da sociedade civil.

Em tempo: A revelação de que a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) esteve presente na Conferência da ONU sobre Clima de Madri (COP25) no ano passado, espionando negociadores e organizações da sociedade civil brasileira no encontro, repercutiu no exterior. Climate Home e The Independent destacaram esse absurdo, ressaltando que essa informação era especulada nos corredores de Madri, com negociadores brasileiros temendo ser vistos ao lado de ambientalistas. O Estadão também mostrou a reação de ex-chefes de delegação do país em Conferências do Clima, como a ex-Ministra Izabella Teixeira e o Embaixador Everton Vargas, que deixaram claro que esse tipo de ação não tem precedentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui