ONU avalia recorde global de temperatura registrado na Califórnia

Vale da Morte - Foto: Sarah Lachise


Leitura de temperatura de 54,4° C foi registrada no Vale da Morte no domingo 16/8; se o valor for confirmado, está será a temperatura mais alta da Terra desde 1931; recordes estão sendo verificados em várias partes do mundo.

A Organização Meteorológica Mundial está verificando uma leitura de temperatura de 54,4°C registrada no Vale da Morte, na Califórnia, no domingo 16 de Agosto. Se o valor for confirmado, está será a temperatura mais alta da Terra desde 1931 e a terceira mais alta alguma vez já registrada no Planeta.

Investigação

Segundo a agência, “até o momento, todas as indicações apontam que esta é uma medição legítima.”

O equipamento da estação meteorológica é mantido pelo Serviço Nacional de Meteorologia e, segundo análises preliminares, estava em condições de funcionamento.

A OMM está reunindo uma equipe internacional de cientistas para examinar a observação. Para verificar um novo registro, o comitê de especialistas deve examinar a observação, o equipamento, as práticas de observação e correspondência com estações vizinhas, entre outros dados.

Em comunicado, o especialista da OMM, Randall Cerveny, disse que “essas investigações são bastante detalhadas e levam algum tempo”. Segundo ele, é provável que não exista uma confirmação por muitos meses, mas o resultado está sendo aceite de forma preliminar.

Onda de calor

A Costa Oeste dos Estados Unidos está passando por uma onda de calor intensa e longa, com vários novos recordes de temperatura. Mais de 56 milhões de americanos estão sob algum tipo de alerta. O Serviço Nacional de Meteorologia alertou que o calor continuará, com temperaturas de 30°C a 40°C. 

Mudança climática

Segundo a OMM, as temperaturas extremas fazem parte de uma tendência.

Como resultado das mudanças climáticas, os recordes de temperatura estão sendo quebrados com mais frequência do que no passado. As ondas de calor também são mais frequentes e intensas. 

Julho foi o mês de Julho mais quente já registrado no Hemisfério Norte. Já a quantidade de gelo do mar Ártico foi a menor alguma vez registrada durante esse mês. Em todo o planeta, Janeiro a Julho foi o segundo período de Janeiro a Julho mais quente de que há registro.

Recordes

O Oeste e o centro da Europa também passaram por uma onda de calor, com uma série de novos recordes na segunda semana de Agosto. 

Já o Japão igualou, em 17 de Agosto, seu recorde nacional, com 41,1°C registrados em Hamamatsu. 

Segundo a Agência Meteorológica do Japão, as condições extremamente quentes continuarão no Oeste e Leste do país e a temperatura máxima diária excederá os 35°C nessas áreas. 

A Sibéria também teve uma onda de calor prolongada, com uma temperatura registrada de 38°C em 20 de junho na cidade russa de Verkhoyansk. A OMM está avaliando se este é um novo recorde para o Círculo Polar Ártico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui