Megainundações na Europa reforçam urgência de ação contra crise climática




REDAÇÃO | CLIMAINFO

Um desastre sem precedentes em tempos de paz. A Alemanha ainda conta os mortos e desaparecidos causados pelas enchentes massivas que atingiram o oeste do país na semana passada. O total de óbitos já supera os 150, mas o paradeiro de dezenas de pessoas segue desconhecido. Vilarejos inteiros foram soterrados por lama e as redes de telefonia seguem prejudicadas, o que complica os esforços de resgate e salvamento.

“Parece que uma bomba explodiu. Tudo está destruído, não sobrou nada do centro da cidade [Bad Neuerahr]”, disse uma sobrevivente ao Guardian. O jornal inglês também ouviu especialistas, que destacaram que a intensidade e a escala das inundações na Alemanha superam qualquer projeção climatológica de curto prazo. “Ao que parece, não estamos apenas acima do normal, mas em domínios que não esperávamos em termos de extensão espacial e velocidade de desenvolvimento [do evento extremo]”, comentou Dieter Gerten, do Instituto de Potsdam para Pesquisa de Impacto Climático. BBC e Reuters também repercutiram a reação de climatólogos às inundações na Alemanha.

Para as autoridades alemãs e europeias, o desastre causado pelas fortes chuvas reforça a necessidade de ação imediata e efetiva contra a mudança do clima. “Somente quando agirmos contra a mudança climática é que poderemos manter os eventos que estamos vivenciando dentro de limites”, comentou o presidente do país, Frank-Walter Steinmeier, citado pelo NY TimesEconomist e Financial Times também abordaram como o episódio pode impulsionar a ação climática no continente europeu. Aqui no Brasil, EstadãoFolhaG1 e O Globo repercutiram a situação na Alemanha.

Em tempo 1: Na Espanha, o problema é o fogo que consumiu mais de 400 hectares de floresta e matagal no parque natural Cap de Creus, na região de Costa Brava, Catalunha. Segundo a Reuters, 350 pessoas tiveram de ser evacuadas para escapar do fogo; os bombeiros tiveram que recorrer a aviões-tanque para levar água e combater as chamas. Ainda não se sabe a origem do incêndio.

Em tempo 2: Nos EUA, o Arizona foi atingido por chuvas torrenciais na última 6ª feira (16/7). A cidade de Flagstaff decretou estado de emergência devido a enchentes-relâmpago que invadiram casas e arrastaram automóveis. O Arizona também é um dos estados norte-americanos afetados pela onda de calor que transformou boa parte da porção ocidental do país em um “forno” nas últimas semanas. O Guardian deu mais informações.

FONTE:

https://climainfo.org.br/2021/07/18/megainundacoes-na-europa-reforcam-urgencia-de-acao-contra-crise-climatica/?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=19072021-ClimaInfo-Newsletter

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui