Iniciativa Satoyama – Sociedades em harmonia com a natureza

Ministro do Meio Ambiente do Japão, Shinjiroi Koizumi, falando no Fórum Político de Alto Nível sobre Desenvolvimento Sustentável 2020 (HLPF 2020)


Ana Maria Currea | Jornalista do PNUD

Realizado à margem do Fórum Político de Alto Nível para o Desenvolvimento Sustentável (HLPF) de 2020, este evento virtual destacou a Iniciativa Satoyama. Ele se concentrou nas maneiras pelas quais a Iniciativa ajuda a proteger o Planeta e a criar resiliência, promover o bem-estar e compartilhar os benefícios econômicos da natureza, além de promover parcerias.

A iniciativa é baseada no conceito de “Satoyama”, uma paisagem rural tradicional no Japão. Representa um esforço global para a realização de sociedades em harmonia com a natureza, através da revitalização e gestão sustentável de paisagens e paisagens marinhas sócio-ecológicas de produção (SEPLS) para biodiversidade e bem-estar humano. SEPLS são áreas onde o bem-estar humano e os ecossistemas têm uma relação simbiótica.

Como seu principal programa, o Desenvolvimento Comunitário e Gestão do Conhecimento para a Iniciativa Satoyama (COMDEKS) promove o uso sustentável dos recursos naturais em paisagens e paisagens marítimas com as comunidades locais. O COMDEKS é financiado pelo Fundo de Biodiversidade do Japão da Secretaria da CDB. É implementado pelo PNUD em parceria com o Ministério do Meio Ambiente do Japão, a Secretaria da CDB e o UNU-IAS.

Durante o evento, os palestrantes forneceram uma visão estratégica e exploraram as lições aprendidas ao integrar o gerenciamento do SEPLS nas políticas nacionais e subnacionais como uma contribuição crítica para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a estrutura de biodiversidade global pós-2020. Os participantes também discutiram uma recuperação verde pós-COVID-19 através da conservação da biodiversidade e uso sustentável, utilizando abordagens integradas de paisagem e paisagem marinha.

Na abertura do evento, Achim Steiner, Administrador do PNUD, enfatizou as maneiras pelas quais a COVID-19 revelou a conexão entre todos os seres vivos. Ele também enfatizou seu impacto desproporcional e risco para as comunidades pobres e vulneráveis. Steiner descreveu a Iniciativa Satoyama como um caminho crucial e viável para expandir as parcerias com os povos indígenas e as comunidades locais. Compartilhando as maneiras pelas quais o PNUD está apoiando a recuperação pós COVID-19, ele explicou que as comunidades, a ciência e o gerenciamento de terras e paisagens marítimas devem encontrar um novo paradigma para progredir.

Kazuhiko Takeuchi, Presidente do IGES e Professor Visitante Sênior da UNU-IAS, disse que revitalizar a Iniciativa Satoyama é a chave para a recuperação pós-COVID-19. 

Ele elaborou a necessidade de desenvolver uma coexistência harmoniosa entre pessoas e natureza e localizar os ODS. Também apontou as maneiras pelas quais o SEPLS é usado para desenvolver a conservação ambiental enquanto tenta utilizar plenamente esses recursos para o bem-estar humano. Pedindo a colaboração internacional contínua, Takeuchi reiterou a importância de zonas-tampão entre a vida selvagem e as áreas povoadas e notou sucessos de todo o mundo.

Shinjiro Koizumi, Ministro do Meio Ambiente, Japão, elogiou a Iniciativa Satoyama por melhorar a resiliência e a sustentabilidade nas comunidades em todo o mundo. Ele explicou que “produção local para consumo local” reformula nosso relacionamento com o local onde vivemos, além de contribuir para a conservação e a redução do risco de desastres. Ele descreveu maneiras de redesenhar os sistemas socioeconômicos para se recuperar do novo coronavírus por meio de descarbonização, economias circulares e descentralização.

Carlos Manuel Rodriguez, Ministro do Meio Ambiente da Costa Rica e CEO do GEF, falou dos princípios filosóficos centrais da Iniciativa e da redefinição da relação entre humanos e natureza. Ele sugeriu o desenvolvimento desses princípios como uma “vacina” para superar as graves ameaças à saúde colocadas pelo COVID-19 e explicou que a Iniciativa uniu os setores de meio ambiente e agricultura na Costa Rica, apoiando o alinhamento nas agendas, planos e orçamentos.

Elizabeth Maruma Mrema, Secretária Executiva da CBD, enfatizou que a biodiversidade continua sendo uma solução para os desafios do desenvolvimento sustentável que o mundo enfrenta. Ela ressaltou que a pandemia do COVID-19 serve como um lembrete severo e pediu cooperação internacional urgente para conservar a biodiversidade, construir economia resiliente e sustentável e proteger a saúde humana nas próximas gerações. Ela reconheceu o valor das lições aprendidas com o desenvolvimento comunitário da Iniciativa Satoyama e o uso sustentável da biodiversidade. 

Ela expressou esperança de que isso contribua para o trabalho contínuo em direção a uma estrutura global robusta e ambiciosa de biodiversidade pós-2020, bem como à consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Shinobu Yume Yamaguchi, Diretora da UNU-IAS, discutiu as maneiras pelas quais a ciência e a academia fornecem evidências aos formuladores de políticas e educam as gerações mais jovens. Ela destacou o papel das partes interessadas locais no desenvolvimento e implementação de kits de ferramentas para avaliar a resiliência da comunidade. Ela disse que uma colaboração internacional adicional promoverá o aumento de atividades, aumentando o impacto regional e global.

Durante as discussões seguintes, os participantes: 

• Exploraram maneiras de conciliar a demanda por produção industrial em larga escala com técnicas agrícolas de baixo impacto; 

• Identificaram o valor da tecnologia digital para aumentar a transparência nas cadeias de suprimentos; e • Enfatizaram a necessidade de colaboração global para alcançar progresso sustentável, incluindo espaços políticos formais para a sociedade civil e o setor privado.

O Fórum Político de Alto Nível para o Desenvolvimento Sustentável (HLPF) foi apresentado pelo Instituto de Estratégias Ambientais Globais (IGES), Ministério do Meio Ambiente do Japão, Ministério do Meio Ambiente e Energia da Costa Rica, Secretaria da Convenção sobre Diversidade Biológica (SCBD), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) – Global Environment Facility Small Programa de Subsídios (GEF SGP) e Instituto Universitário das Nações Unidas para o Estudo Avançado de Sustentabilidade (UNU-IAS)

Em conclusão, a Moderadora Yoko Watanabe, Gerente Global do GEF SGP, agradeceu aos mais de 260 participantes que compareceram ao evento o qual foi realizado no dia 16 de Julho de 2020 em formato virtual, devido à pandemia do COVID-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui