Homenagem ao Dia do Pantanal por Samyra Crespo

Foto: Haroldo Palo Jr.



Samyra Crespo | Ambientalista, coordenou a série de pesquisas nacionais intitulada “O que o Brasileiro pensa do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável” (1992-2012). Foi uma das coordenadoras do Documento Temático Cidades Sustentáveis da Agenda 21 Brasileira, 2002. Pesquisadora sênior do Museu de Astronomia e Ciências Afins/RJ. Ex-Gestora do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Na COP26 a estrela foi a Amazônia – que não cansamos de lembrar não é só brasileira. Mas o Pantanal é nosso, uma das maiores áreas alagáveis do mundo, um ecossistema único e agora tristemente ameaçado. Para muitos, o pantanal são suas aves incríveis – como o Tuiuiu, flamingos e araras. Para outros, os maravilhosos peixes de seus rios abundantes. Outros tanto sonham sobre o lombo do cavalo pantaneiro e estão na labuta dos rebanhos. O Pantanal da onça pintada e dos jacarés está sendo vítima de uma das secas mais severas do século. E pasmem!!! Calcula-se que 1/4 de sua vegetação já queimou, vitimando milhares de animais. Triste, trágico e pior – vamos nos acostumando com a devastação. Incêndios criminosos e as mudanças climáticas gritando ‘presente’. Impotentes diante das imagens lastimáveis da TV e do celular, passamos à próxima notícia, quem sabe menos estressante. Os pantaneiros, entregues à própria sorte. Os brasileiros? Bem, com a Covid-19 e Bolsonaro, andamos tosquiados, nos esquivando da morte… Infelizmente, muitos não logram sucesso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui