Eu quero me sentir segura!

118
Foto: Michael Campanella The Guardian.


Greta Thunberg || Ativista ambiental e estudante

Greta Thunberg, estudante sueca de 15 anos, desde Agosto do ano passado se senta diante do Parlamento sueco, todas as sextas-feiras, em protesto pela crise climática global. A seguir, reproduzimos seu texto, forte e apreensivo, sobre a inépcia dos líderes e empresários mundiais para lidar com isso.

Eu quero me sentir segura.

Quando eu chego a casa tarde da noite.

Quando eu me sento no metrô.

Quando eu durmo à noite.

Mas eu não me sinto segura.

Como devo me sentir segura quando sei que estamos diante da crise mais aguda da história da humanidade? Quando sei que, se não agirmos agora, tudo logo será tarde demais?

A primeira vez que ouvi sobre o aquecimento global, pensei: isso não pode estar certo, de jeito nenhum, há algo sério o suficiente para ameaçar nossa própria existência.

Porque de outra forma, não estaríamos falando de mais nada. Assim que você ligar a TV, tudo será sobre esse problema. Manchetes, rádio, jornais. Você nunca iria ler ou ouvir sobre qualquer outra coisa.

Como se uma guerra mundial estivesse acontecendo.

Mas, na verdade, ninguém estava falando…

E se o fizeram, nunca esteve de acordo com as declarações dos cientistas. Outro dia eu assisti a um debate entre líderes do partido na TV e vi como eles podiam ficar lá e mentir. Eles disseram que não fazia sentido fazer um esforço para conter as emissões da Suécia, já que éramos um “modelo”. Que devemos nos concentrar em “ajudar” outros países a reduzir suas emissões.

A Suécia não é um modelo. O povo da Suécia emite anualmente 11 toneladas de CO2 per capita. Estamos no oitavo lugar do mundo segundo o WWF.

Nós somos aqueles que precisam de ajuda.

Eu não entendo como eles podem ser deixados assim na TV.

Talvez muitos adultos pensem que a questão da mudança climática é difícil de entender? Talvez seja por isso que, sempre que há um programa de televisão sobre o clima, ele se transforma em televisão infantil? Eu compreendi a questão da mudança climática quando eu tinha 12 anos e decidi nunca mais voar, nem comer carne.

A crise climática é a questão definidora do nosso tempo. No entanto, todos acreditam que podemos resolver a crise sem esforço, sem sacrifício.

“Pense positivo!”, diz todo mundo.

Como se os passageiros do Titanic, depois da colisão com o iceberg, tivessem se sentado para conversar sobre as histórias que os sobreviventes poderiam contar e quão famosos eles seriam. Ou o número de empregos que seriam criados no esforço de ajudar os sobreviventes.

No entanto, o navio teria afundado de qualquer maneira, não importando suas ações. Nós podemos, por outro lado, parar a colisão. Nós sabemos que o iceberg está lá. Nós até sabemos suas coordenadas exatas. Mas não estamos desacelerando, nem estamos mudando o rumo. E assim, nós nos elogiamos, talvez, por ter conseguido descarregar algum peso. Enquanto aumenta a velocidade.

Nós vamos desacelerar no tempo?

Se eu viver até os 100 anos, estarei viva no ano de 2103.

Quando você pensa sobre “o futuro” hoje, você não pensa além do ano de 2050. A essa altura, no melhor dos casos, eu nem mesmo teria vivido metade da minha vida. O que acontece depois?

No ano de 2078, celebrarei meu 75º aniversário. Se tiver filhos e netos, eles podem querer celebrar esse dia comigo. Talvez eu conte a eles sobre você? Como você quer ser lembrado?

O que você faz ou não faz, agora, afetará toda a minha vida e as vidas de meus filhos e netos. Talvez eles perguntem por que você não fez nada e por que aqueles que sabiam e podiam falar não o fizeram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui