Câmara Espanhola apresenta os vencedores do 7º Prêmio de Sustentabilidade

Vencedores Categoria Diversidade


Elisa Homem de Mello || Jornalista. Correspondente da ECO21 em São Paulo

No dia 3 de Dezembro, a Câmara Espanhola de Comércio no Brasil anunciou, durante evento em São Paulo, os vencedores da 7ª edição do Prêmio de Sustentabilidade 2019, com as categorias Diversidade, Inovação e Socioambiental. O evento tem o propósito de identificar e disseminar as boas práticas sustentáveis das empresas que atuam no Brasil. “O nosso objetivo é prestigiar os melhores projetos, independentemente de seu porte e padrão de atuação, em cada uma das categorias. Bons exemplos precisam ser reconhecidos e promovidos dentro e fora das organizações para inspirar e transformar a sociedade como um todo e não apenas o ambiente corporativo”, afirmou Alejandro Gómez, diretor executivo da Câmara Espanhola de Comércio no Brasil.

Assim como na edição anterior da premiação, foi dada continuidade na promoção de um prêmio mais inclusivo para as pequenas e médias empresas (PMEs), permitindo a participação de empresas associadas e não associadas. Entre os benefícios oferecidos às empresas vencedoras estão a isenção da cota de associação anual à Câmara em 2020; um workshop oferecido pela Rede Brasil do Pacto Global, sobre a aplicação do SDG Compass (ferramenta de inserção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU), no planejamento estratégico das empresas; acesso a um diagnóstico e mentoria de 12h, oferecido pelo Instituto Ethos, com a metodologia Ethos – SEBRAE e um treinamento com orientações para relacionamento com a imprensa, comunicação digital e tendências de consumer engagement oferecido pela consultoria de comunicação LLYC (Llorente y Cuenca).

“Para nós, da Câmara Espanhola, esta edição do Prêmio tem como objetivo impulsionar a sustentabilidade no Brasil, exibindo práticas que possam colaborar para um cenário de negócios que seja eficiente e, ao mesmo tempo, promova boas práticas no âmbito social, econômico ou ambiental”, enfatizou Gómez.

Contemplando famílias em mais de 1.500 municípios em todo o Brasil, os projetos participantes desta edição superam a marca de R$ 750 milhões investidos, ao todo. Desenvolvidos em diferentes áreas como educação, proteção ambiental, promoção de energias renováveis, erradicação da pobreza, empoderamento, saúde, inovação, reutilização de resíduos, redução da pegada de carbono, entre outros.

A seletiva contou com 17 projetos inscritos. O Júri, composto pelas empresas Ideia Sustentável, Instituto Ethos e Pacto Global, avaliou os projetos de cada categoria pela representatividade e pontuação nos quesitos relevância, implementação e argumentação do projeto. O evento ofereceu ainda uma palestra ministrada pelo Diretor-Presidente da Ideia Sustentável, Ricardo Voltolini.

Há mais de 20 anos participando de júris de premiações desta natureza, Voltolini, em entrevista à Revista ECO21, afirmou enxergar nos prêmios um mecanismo capaz de estimular outras empresas a realizarem o mesmo. Para ele, as boas práticas são necessárias no mundo empresarial, onde as tecnologias têm evoluído muito, nos últimos tempos, e onde as premiações tornam-se espaços para as empresas empreenderem, principalmente aquelas que ainda não estão tão familiarizadas com o tema sustentabilidade. “Um prêmio é um reconhecimento e todo reconhecimento externo ajuda, cria cultura e faz as pessoas ficarem felizes e envaidecidas das suas tecnologias, formando um ciclo virtuoso. Eu gosto que os prêmios identifiquem práticas novas, é um desafio. Nada contra as práticas consagradas, mas estas deveriam ser de outra categoria, que chamo de ‘fora de concurso’, pois elas já são tão boas, há tanto tempo, que não deveriam mais estar concorrendo, deveriam estar numa vitrine para que todos queiram se espelhar nelas”, concluiu de forma sorridente.

Na categoria Diversidade, a empresa de grande porte vencedora foi a Telefônica Brasil, com o projeto “Vivo Diversidade”; e a empresa PME vencedora foi a EMDOC, com o projeto “PARR – Programa de Apoio para a Recolocação dos Refugiados”. Em Inovação, a empresa de grande porte vencedora foi a Neoenergia, por meio do projeto “Energia do Futuro”; e a empresa PME que levou o prêmio foi a Habitar Construções Inteligentes Construção Civil, por meio do projeto “Entulho Zero na Construção Civil”. Já na categoria Socioambiental, o Banco Santander Brasil venceu com o projeto “Microcrédito – Uma Alavanca para a Prosperidade”.

SOBRE A CÂMARA ESPANHOLA

A Câmara Oficial Espanhola de Comércio no Brasil é uma associação empresarial que atua há mais de 60 anos na promoção das relações econômicas entre Espanha e Brasil e conta com associados dos mais diversos setores, portes e nacionalidades. Além do intercâmbio comercial entre os dois países, sua missão é promover um ambiente de negócios ativo, valorizando o networking e gerando o compartilhamento de informações estratégicas por meio de eventos e comitês setoriais de trabalho, apoio a missões empresariais, busca de importadores e parceiros comerciais, além de apoio ao posicionamento da marca das empresas associadas no mercado brasileiro. Este ano a Câmara assumiu a presidência da Eurocâmaras e reforça seu compromisso em apoiar também os negócios bilaterais entre Mercosul e União Europeia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui