Ambientalistas cobram NYT sobre fim dos anúncios de combustíveis fósseis




Uma coalizão de 13 organizações ambientais lançou uma campanha clamando ao New York Times que interrompa imediatamente a publicidade de combustíveis fósseis. A campanha vem em meio ao aumento da pressão sobre gigantes da mídia, como o Facebook, para agir sobre a desinformação climática.

Apesar de ter uma seção inteira de seu jornal dedicada ao clima, o jornal promove os combustíveis fósseis que causam a crise. A coalizão diz que a política do Times é contraditória com sua ética jornalística, que frequentemente comunica sobre as mudanças climáticas e até patrocina eventos climáticos, como o Climate Hub na COP26.

“O New York Times ostenta um dos melhores jornalismos climáticos do mundo, mas é como se os editores não acreditassem em seus próprios jornalistas”, diz Genevieve Gunther do End Climate Silence. “Sua política de anúncios de combustíveis fósseis é uma forma de negação do clima”, completa Gunther. Para ela, quando anúncios de combustíveis fósseis apareceram diretamente ao lado de artigos sobre soluções para a mudança climática, isso cria uma forte associação que é enganosa para o público geral.

O NYT tem uma política que impede que o jornal faça propaganda de substâncias ou produtos que causam danos ao corpo, o que a coalizão diz que deveria incluir os combustíveis fósseis. O argumento do grupo é que os combustíveis fósseis têm sido inextricavelmente ligados à mudança climática por meio dos impactos na saúde causados pela poluição do ar e pelos desastres naturais que resultaram em mortes, doenças crônicas e enfermidades e deslocamentos.

“O New York Times proibiu os anúncios de cigarros há mais de 20 anos. Já é hora de fazerem o mesmo com os combustíveis fósseis, que matam muito mais pessoas do que fumar e ameaçam a estabilidade de todo o nosso planeta”, disse Jamie Henn, diretor da Fossil Free Media. “O Times não pode dizer que leva a crise climática a sério se ainda está lucrando com a desinformação da indústria de combustíveis fósseis”, completa.

“Há duas décadas, o Times reforçou seu jornalismo de saúde pública ao decidir parar de veicular anúncios de tabaco”, lembra Kathy Mulvey, diretora da campanha de prestação de contas do Union of Concerned Scientists. “Agora o Times tem uma oportunidade – e responsabilidade – de evitar cumplicidade no engano e com o greenwash da indústria de combustíveis fósseis, recusando anúncios de poluidores como ExxonMobil, Chevron e Shell”.

“As empresas de combustíveis fósseis são a principal causa da mudança climática, assim como a principal causa da desinformação sobre as causas da mudança climática”, ressalta Duncan Meisel, Clean Creatives. “Os leitores do Times merecem a verdade, apresentada de forma honesta e clara.”

A coalizão de parceiros inclui Badvertising, Clean Creatives, Climate Hawks Vote, Climate Power Education Fund, End Climate Silence, Evergreen Action, Fossil Free Media, Green Faith, Oil Change International, Periodistas por el Planeta, Stop Funding Heat, The Years Project e Union of Concerned Scientists.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui